Minha terra, África

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 2 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Uma família de colonos brancos, radicados há muitos anos num país africano, vê-se num dilema, com o recrudescimento da guerra civil. Um dos líderes da guerrilha esconde-se, sem que saibam, em sua fazenda.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

29/10/2010

A diretora Claire Denis compõe aqui uma densa reflexão sobre os efeitos do colonialismo, situando a história num não-identificado país africano, que pode muito bem servir como paradigma para várias outras nações em total situação de emergência social, política e econômica.
 
O foco da história está numa família branca, os Vial, há várias décadas radicados no local. Isabelle Huppert interpreta Maria Vial, administradora da fazenda do velho Henri Vial (Michel Subor), seu ex-sogro. Há uma dupla linha de tensão, familiar e política, na história que se desenrola a seguir. De um lado, a permanente instabilidade na relação entre o casal desfeito, Maria e André (Christopher Lambert, numa boa performance há muito não atingida), que deságua no relacionamento precário com seu único filho, o jovem Manuel (Nicolas Duvauchelle). De outro, a sensação de perigo iminente para os colonos brancos, num país devastado pela guerra civil e em cuja fazenda, sem que saibam, escondeu-se o mais procurado líder da guerrilha, o ‘boxeador” (Isaach de Bankolé).
 
As imagens precisas do filme,que acompanham o deslocamento constante das populações locais, temerosas da violência que desmonta instituições nunca muito sólidas, permitem colocar também o coletivo do povo do país não identificado, que sofre tanto quanto a família de colonos, embora em situação bem distinta. Um detalhe que permite avaliar o aporte político que a diretora Claire Denis, corroteirista ao lado de Marie N’Diaye, que a todo momento coloca em primeiro plano do filme.
 
O capítulo final acompanha a loucura que se instala, a nível pessoal e privado, em torno de todas as comunidades nesta situação-limite. Se não é otimista, Minha terra, África, certamente revela uma porção do mundo que, quase sempre, é criminosamente ignorada pelo resto dele.

Neusa Barbosa


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança