O segredo das águas

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 2 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Numa ilha aparentemente paradisíaca, dois jovens estão descobrindo a sexualidade e também os dilemas primordiais da existência - como a presença da morte, com que o rapaz se confronta na descoberta de um cadáver e a moça, com a provável morte de sua mãe.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

24/05/2014

Exibido em competição, mas saindo sem prêmios, do Festival de Cannes 2014, o drama japonês O segredo das águas desdobra as várias camadas de uma crônica familiar, ambientada numa ilha, que é governada pelos ritos da vida e da morte, inclusive na natureza – temas caros à diretora em obras anteriores, como A Floresta dos Lamentos (2007).
 
Modernidade e arcaísmo se entrelaçam na vida de duas famílias, cujos filhos adolescentes de 16 anos estão vivendo um romance. Eles são Kyoko (Myuki Matsuda) e Kaito (Jun Murakami), cujos passeios de bicicleta em torno da ilha evocam a Nouvelle Vague, em seu apego pelas emoções à flor da pele, pela vida nos exteriores. Kaito é filho de mãe separada. Kyoko vive com os pais, mas sua mãe está morrendo.
 
A lenta e dolorosa despedida desta mãe, ao mesmo tempo em que brota sua sexualidade, são os dois impulsos contraditórios da vida de Kyoko, uma jovem ousada, desinibida e corajosa. Kaito, por sua vez, vive um tumulto interior, não só por seus conflitos com a mãe, que está refazendo sua vida amorosa, como pela descoberta do corpo de um afogado.
 
Signos de morte, como este cadáver e duas insuportáveis cenas de sacrifício de cabras, surgem de vez em quando na tela, que retrata também a natureza idílica desta ilha, povoada por poucas pessoas, como um velho que procura não depender de ninguém. Ao mesmo tempo, a ameaça de tufões é um lembrete de que o mesmo mar cristalino propício ao surfe, onde Kyoko mergulha como uma sereia, sem se incomodar de despir seu uniforme escolar, é, como diz Kaito, um ser vivo. Por isso mesmo, sujeito aos seus humores e explosões. No todo, O Segredo das Águas é um belo filme, o mais maduro, consistente e ambicioso da diretora até aqui.  

Neusa Barbosa


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança