Epa! Cadê o Noé?

Ficha tcnica

  • Nome: Epa! Cadê o Noé?
  • Nome Original: Ooops! Noah is Gone
  • Cor filmagem: Colorida
  • Origem: Irlanda
  • Ano de produo: 2015
  • Gnero: Animação
  • Durao: 87 min
  • Classificao: Livre
  • Direo: Sean McCormack, Toby Genkel
  • Elenco:

Avaliao do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 0 votos

Vote aqui


Pas


Sinopse

A aventura acompanha Dave e seu filho Finny, dois nestrians que são barrados de entrar na Arca construída por Noé para que os animais escapem do grande dilúvio que se anuncia. Entrando clandestinamente no grandioso navio, a dupla é surpreendida quando Finny acaba caindo de lá no início da inundação junto com Leah, filha da grymp Hazel.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crtica Cineweb

03/02/2016

Partindo de uma curiosa suposição para uma das mais famosas histórias bíblicas, sobre o que teria acontecido aos animais que não entraram na Arca de Noé, uma coprodução entre Alemanha, Luxemburgo, Bélgica e Irlanda estreia aqui, sendo ela mesma alvo de curiosidade. Primeiro, porque é raro ver animações europeias que não venham do Reino Unido ou da França nos cinemas brasileiros. Segundo, pelo fato de Epa! Cadê o Noé?, ao contrário do que se possa imaginar, não ser necessariamente um filme religioso. O dono da icônica embarcação nem ao menos aparece no longa; é apenas citado na história fantástica voltada ao público infantil.
 
A aventura acompanha Dave e seu filho Finny, dois nestrians – uma das espécies criadas pela produção – que são barrados na Arca construída pelo bondoso humano para que os animais escapem do grande dilúvio que se anuncia. Entrando clandestinamente no grandioso navio, a dupla é surpreendida quando Finny acaba caindo de lá no início da inundação junto com Leah, filha da grymp Hazel – o fato dos bichos “estranhos” estarem em pares de pais e crias, ou sozinhos, seria uma resposta implícita do texto ao porquê de não ser possível conhecê-las hoje?
 
O que se segue é uma trama cuja fórmula dos “filhotes” que se perdem de sua família já é conhecida em outras obras do mesmo gênero, como Procurando Nemo (2003), Em Busca do Vale Encantado (1988) e o recente O Bom Dinossauro (2015). O roteiro simplista nem sempre emprega o ritmo esperado para a parcela de jovens e adultos da plateia, mas entrega piadas contemporâneas para capturar a empatia destes, além das crianças. As gags relativas ao embarque em cruzeiros e navios funcionam, enquanto aquelas sobre videogames soam over e repetitivas.
 
Se o script está aquém da expectativa criada no público, acostumado com a inventividade e carisma das histórias dos grandes estúdios de animação hollywoodianos, os diretores Toby Genkel e Sean McCormack, um animador alemão e outro baseado em Luxemburgo, constroem uma ótima concepção visual, com cenários e personagens cativantes. Tecnicamente, o trabalho deles não fica nada a dever para algumas produções animadas norte-americanas. A diferença é que, se fosse realizado nos EUA, a mistura de cachorro e mini- elefante de pelúcia fosforescente criada para os “nestrians”, que deve encantar muitos espectadores, estaria logo à disposição na loja mais próxima.
 
No entanto, o que Epa! Cadê o Noé? vende melhor é a sua moral de valorização do trabalho em grupo. Além disso, o filme deixa uma mensagem aos pequeninos sobre encontrar seu lugar no mundo, não só sua casa, mas sua vocação, que encontra na teoria evolucionista uma inspiração para o discurso de superação da discriminação.

Nayara Reynaud


Trailer


Deixe seu comentrio:

Imagem de segurana