Paddington 2

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 3 votos

Vote aqui


Locais de filmagem


Sinopse

Estabelecido em Londres e cheio de amigos, o urso Paddington é acusado de um roubo que não cometeu. Quando vai preso, sua família, os Browns, tenta provar que ele é inocente. Enquanto isso, ele acaba fazendo novas amizades no presídio.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

17/01/2018

Em que lugar do mundo pode-se encontrar um urso falante inteiramente coberto de espuma de sabão com um balde enfiado na cabeça e um dos pés dentro de um vaso cambaleando pela rua? Ora, apenas em Windsor Gardens, onde mora Paddington Brown, criado pelo escritor Michael Bond e levado ao cinema em 2014, em As aventuras de Paddington.
 
O segundo longa protagonizado pelo urso é novamente dirigido por Paul King que, sem precisar apresentar os personagens, pode começar direto com a ação. Paddington é adorado por todos no seu bairro, porque sempre vê o lado bom das pessoas e se tornou amigo de todo mundo.
 
Sua Tia Lucy está prestes a completar 100 anos, e ele quer dar para ela um presente especial: um livro raro em 3D, que reproduz pontos turísticos de Londres. Mas o objeto é caríssimo e, para juntar dinheiro, o ursinho começa a trabalhar como limpador de janelas. Mas um ator mesquinho, egocêntrico e decadentes, Phoenix Buchanan (Hugh Grant), rouba o livro, e ainda consegue colocar a culpa no animal.
 
Paddington acaba preso e cai nas graças do cozinheiro durão (Brendan Gleeson), graças à sua receita de marmelada. Ele fica amigo de todos na prisão, transformando o lugar. Enquanto isso, sua família, composta pelo Sr. e Sra. Brown (Hugh Bonneville e Sally Hawkins), seus filhos (Madeleine Harris e Samuel Joslin) e a Sra. Bird (Julie Walters), começa a investigar o crime para salvar o pequeno urso – na versão brasileira, dublado por Bruno Gagliasso.
 
Paddington foi criado pelo escritor Michael Bond em 1958, e se tornou uma espécie de ícone da cultura pop inglesa desde então, ganhando uma segunda vida ao ser adaptado para o cinema num filme de sucesso de 2014. Originalmente, o urso foi inspirado em histórias de crianças obrigadas a evacuar as cidades inglesas se mudando para o interior apenas com uma mala e um bilhete preso em seus pescoços – da mesma maneira que o urso é encontrado, no primeiro longa, pela família Brown, na estação Paddington – daí seu nome.
 
Em tempos de Brexit e imigrantes na Europa, a história de perseverança e otimismo de Paddington ganha novo significado. Mais do que procurar o lado positivo das pessoas (algo que ele sempre faz), o urso representa o senso de comunidade. Desde o começo do longa, ele é amado por todos os seus amigos e é responsável por aproximas as pessoas. Paddington é a solidariedade personificada. Na prisão, ele transforma o ambiente e o caráter de seus colegas.
 
King, que é co-autor do roteiro, com Simon Farnaby, tem atenção para os detalhes nas cenas, na construção dos ambientes, e, especialmente, no colorido. Já Grant está na mesma altura do urso como vilão caricatamente inescrupuloso. O ator foi indicado ao BAFTA, o Oscar britânico, como coadjuvante. O longa ainda concorre nas categorias melhor filme britânico e roteiro adaptado.

Alysson Oliveira


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança