O candidato honesto 2

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 0 votos

Vote aqui


Locais de filmagem


Sinopse

João Ernesto foi condenado por corrupção, mas, após cumprir apenas 4 anos de pena, sai do presídio, e acaba convencido a concorrer à presidência, tendo como vice um sujeito parecido com um vampiro.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

29/08/2018

Há um momento, em O candidato honesto 2, em que, depois de eleito e empossado, João Ernesto (Leandro Hassum) vai ao cinema presidencial e fica indignado ao saber que deverá assistir apenas a filmes brasileiros. Ele começa, então, a reclamar de Leandro Hassum, dizendo coisas sobre como era engraçado antes de emagrecer, ou que tinha um caso com o outro ator (Marcius Melhem), com quem fazia a dupla Os caras de pau.
 
É um momento de, digamos, metalinguagem dentro do filme, que, como tudo o que se viu antes ou verá depois é rasteiro, forçado e sem graça. Mas é uma cena em que o ator parece querer exorcizar alguns comentários que ouviu nos últimos tempos. Gordo ou magro, porém, há quem também nunca tenha achado graça nele e em seus filmes – independentemente de sua aparência física.
 
Essa sequência do longa de 2014 (aparentemente, os filmes da série só existem em anos de eleição para a presidência), João Ernesto sai da cadeia e é convencido a concorrer ao cargo máximo do País. Seu vice, que o induz a candidatar-se, é Ivan Pires (Cassio Pandolfh), uma figura fisionomicamente inspirada em Michel Temer. No universo do longa, a presidenta Dilma (Mila Ribeiro) cumpre seu mandato até o final e passa a faixa para o protagonista (numa cena não destituída de humor rasteiro), cujo governo, cheio de tramoias e maquinações, sofrerá um processo de impeachment.
 
Um dos problemas do filme dirigido por Roberto Santucci, e roteirizado por Paulo Cursino, é que é extremamente datado em seu humor, ao buscar inspiração no processo de impeachment de 2016. As piadas (ou tentativas de piadas) perderam a validade dois anos atrás, pelo menos. Tanta água já passou por debaixo da ponte da política nacional que ainda há alguma graça nas falas confusas de Dilma? Ou qual a graça (ou a novidade) num personagem que é um vampiro que usa mesóclises? A política real brasileira pode ser mais engraçada ou assustadora (dependendo do lado por onde se olha) do que O candidato honesto 2

Alysson Oliveira


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança