Notícias

Malvino Salvador tem missão dupla no documentário “Mentiras sinceras”

Publicado em 23/10/11 às 12h25

Quando o ator Malvino Salvador – coprotagonista da novela Fina Estampa - pensou em documentar a produção da peça Mente Mentira, da qual foi protagonista e produtor, ele não queria um simples making of. “Não podia ser algo como extra de DVD, como a gente vê em muitos filmes. Eu queria um documentário de verdade, que pudesse ser visto e compreendido mesmo por quem não viu a peça no teatro”, disse em entrevista ao Cineweb.
 
O documentário fez parte do projeto da peça, e, por isso, ele também é creditado como produtor do filme. “Quando montamos o projeto da peça para captar dinheiro, o filme já estava lá. Uma parcela da verba seria para ele”. O resultado é o documentário Mentiras sinceras, dirigido por Pedro Asbeg, que faz parte da programação da 35ª Mostra de SP. O documentarista e o ator/produtor se conheceram por meio do diretor da peça, Paulo Moraes, para quem Asbeg já havia documentado outras montagens. “O Pedro foi uma escolha muito acertada, porque ele tinha experiência em filmar teatro sem transformá-lo num ‘teatro filmado’. Ele tem a sensibilidade certa para esse tipo de projeto”, elogia
Malvino.
 
Asbeg conta que quando conheceu Malvino, já para discutir o projeto, os dois tinham em mente o mesmo filme como inspiração: Ricardo III – Um ensaio, de Al Pacino, sobre a montagem da peça homônima de Shakespeare. “Mas a ideia não era apenas documentar os ensaios. Ao longo do processo, percebi que era preciso fazer um jogo entre a realidade e a ficção, aproveitando a ideia central da peça: criamos nossas próprias realidades”, explica o documentarista.
 
Ele admite que no começo não foi fácil a relação com o elenco da peça – que inclui Fernanda Machado e Zecarlos Machado. Por isso, teve que conquistar gradativamente a confiança deles e ganhar seu espaço. “A equipe do filme tinha de se tornar invisível. Tínhamos de ter na cabeça que não éramos o mais importante ali. Os ensaios e a peça deviam ser o centro do trabalho”.
 
Malvino admite que a câmera nos atores durante o ensaio o fez sentir-se dentro de um Big Brother. “Havia uma inibição do elenco no começo. Aquilo podia nos atrapalhar tanto na peça quanto no filme. Conversamos muito e chegamos à conclusão de que, para fazer um bom documentário e um bom ensaio, devíamos esquecer a câmera”.
 
Amparado em sua experiência de montagem (Cidadão Boilesen), Asbeg explica que, ao dirigir um filme, é impossível separar o diretor do montador. “Por isso eu trabalhei com outra pessoa para montar o filme [Arthur Frazão], porque achei importante trazer um olhar de fora, de alguém que estava distanciado do material que filmamos, da peça”.
 
Ao ver Mentiras Sinceras pronto, Malvino confessa que dá saudade da época da peça – que ficou em cartaz no ano passado. “Eu vejo no documentário tudo o que vivemos tão intensamente durante os ensaios. Bate uma saudade, mas também a sensação de dever cumprido. Eu acredito que esse filme pode ajudar muito também a jovens atores”.
 
MENTIRAS SINCERAS
 
UNIBANCO ARTEPLEX 1 - 24/10/2011 - 22:00 - Sessão: 276 (Segunda)
 
ESPAÇO UNIBANCO POMPÉIA 1 -25/10/2011 - 20:00 - Sessão: 397 (Terça)
 
UNIBANCO ARTEPLEX 2 -26/10/2011 - 14:50 - Sessão: 427 (Quarta)
 
ESPAÇO UNIBANCO 3 -28/10/2011 - 17:50 - Sessão: 643 (Sexta)
 
CINE LIVRARIA CULTURA 2 - 01/11/2011 - 17:40 - Sessão: 971 (Terça)

Alysson Oliveira


Outras notícias