Notícias

Curta canadense "Animal Behaviour" vence o Anima Mundi no Rio

Publicado em 30/07/18 às 09h25

O vencedor do Grande Prêmio Anima Mundi, que encerrou ontem (29-7) sua etapa no Rio, é o curta Animal Behaviour (Comportamento Animal), dirigido por Alison Snowden e David Fine (Canadá). Desde 2012, o curta vencedor do Anima Mundi é automaticamente inscrito pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood para concorrer ao Oscar® de Melhor Curta-Metragem de Animação no ano seguinte.

O filme Animal Behaviour (Comportamento Animal) retrata uma sessão de terapia em grupo com um gato, um louva-a-deus, um passarinho, um porco, uma lesma e um gorila, orientada por Dr. Clemente, um psicoterapeuta canino.
 
Depois de reunir mais de 30 mil pessoas no Rio, o festival acontece em São Paulo, de 1º a 5 de agosto. A variada programação reúne longas e curtas para adultos, jovens e crianças de todas as idades, além de debates com convidados internacionais, exibições de videoclipes, séries para TV, exposições, games, conteúdos em realidade virtual e 360° e oficinas. A sede do Anima Mundi SP será o Memorial da América Latina, mas a programação se espalha por espaços como o CCBB, CCSP, CINUSP e Caixa Belas Artes, com preços populares ou entrada franca.

Na cerimônia de premiação de São Paulo, no dia 5 de agosto, serão anunciados os prêmios do júri popular para curtas-metragens (que têm duas premiações distintas) e os longas, que são escolhidos pela soma dos votos do júri popular do Rio de Janeiro e de São Paulo, com um prêmio único para cada categoria: Melhor Longa Infantil (R$ 5 mil), Melhor Longa (R$ 5 mil).

PREMIAÇÃO ANIMA MUNDI 2018

CURTAS-METRAGENS - JÚRI PROFISSIONAL

Grande Prêmio Anima Mundi (R$ 15 mil) - Animal Behaviour, de Alison Snowden e David Fine (Canadá)

Melhor Roteiro (R$ 4 mil) - Weekends, de Trevor Jimenez (Estados Unidos)

Melhor Concepção Sonora (R$ 4 mil) - Island, de Max Mortl e Robert Lobel (Alemanha)

Melhor Direção de Arte (R$ 4 mil) - Agouro, de David Doutel e Vasco Sá (Portugal-França)

Melhor Técnica de Animação (R$ 4 mil) - Augenblicke, de Kiana Naghshineh (Alemanha)

Melhor Filme da Sessão Galeria (R$ 4 mil) - Grandes Canons, de Alain Biet (França)

Melhor Filme da Sessão Portfólio (R$ 4 mil) - Everything in Black & White, de Mateus de Paula Santos e Fábio Acorsi (Brasil)

CURTAS-METRAGENS - JÚRI POPULAR

Eleitos pelo público do festival por voto direto, com prêmios separados para Rio de Janeiro e São Paulo.

Melhor Curta (R$ 10 mil) - “Happiness”, de Steve Cutts (Reino Unido)

Melhor Curta Brasileiro (R$ 8 mil) - “O Homem na Caixa”, de Ale Borges, Alvaro Furloni e Guilherme Gehr (Brasil)

Melhor Curta Infantil (R$ 5 mil) - “Formigas”, de Julia Ocker (Alemanha)

Melhor Curta de Estudante  (R$ 4 mil) “Comme un éléphant dans un magasin de porcelaine”, de Louise Chevrier, Luka Fischer, Rodolphe Groshens, Marie Guillon, Estelle Martinez, Benoit Paillard, Lisa Rasasombat (França)

CURTAS-METRAGENS - PRÊMIOS ESPECIAIS

Prêmio Canal Brasil de Curtas (R$ 15 mil) - “Guaxuma”, de Nara Normande

Prêmio Carlos Saldanha de Melhor Curta Brasileiro (R$ 5 mil): “O Homem na Caixa”, de Ale Borges, Alvaro Furloni e Guilherme Gehr.

Prêmio Carlos Saldanha de Melhor Curta de Estudante Brasileiro (R$ 3 mil): “Lé com Cré”, de Cassandra Reis

Prêmio ACCRJ de Melhor Curta-Metragem Brasileiro - “Barone”, de Douglas Hoose   

Prêmio ACCRJ de Melhor Longa-Metragem - “As Aventuras de Fujiwara Manchester - O Filme”, de Alê Camargo

Prêmio Maratona Animada SENAI (R$ 5 mil) - “Inteligência Emocional” - Equipe Bugbite - SP


www.animamundi.com.br

Outras notícias