Notícias

26º Mix Brasil começa em 15 de novembro em S. Paulo

Publicado em 08/11/18 às 18h45

De 15 a 25 de novembro, São Paulo recebe o 26° Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, maior evento cultural dedicado à diversidade da América Latina e um dos maiores do mundo.  Neste ano, o Festival exibe mais de 110 filmes nacionais e internacionais de diversos países, 44% dirigido por mulheres. Além de trazer atrações que envolvem teatro, música, literatura, laboratório audiovisual, conferência e o BIG MIX Jam 4Diversity - 1º Game Jam da Diversidade.
 
Com entrada gratuita em toda a sua programação, o festival abrirá para o público no dia 15 de novembro com show do cantor Johnny Hooker na plateia externa do Auditório Ibirapuera. Completa a programação de abertura no mesmo auditório, em sessão para convidados, o filme Bixa Travesty, estrelado por Linn da Quebrada e dirigido por Kiko Goifman e Claudia Priscilla, vencedor do Teddy Award de Melhor Documentário no Festival de Berlim e de Melhor Longa do Júri Popular e Trilha Sonora no Festival de Brasília. 
 
O 26° Mix Brasil exibirá longas de diretores e atores consagrados que fizeram parte da seleção oficial dos Festivais de Berlim, Toronto, Sundance, Cannes e Locarno. Inéditos em São Paulo, os destaques são A Pé Ele Não Vai Longe, o novo filme de Gus Van Sant, com Joaquin Phoenix, Rooney Mara e Jack Black; Colette de Wash Westmoreland, protagonizado por Keira Knightley;  Um Garoto como Jake, de Silas Howard e tendo no elenco Claire Danes, Jim Parsons e Octavia Spencer; Conquistar, Amar e Viver Intensamente, de Christophe Honoré, e Skate Kitchen, de Crystal Moselle.
 
Outros filmes que terão première no Brasil são Meus Dias de Compaixão, de Tali Shalom Ezer, com Kate Mara e Ellen Page; O Príncipe Feliz, de Rupert Everett, com Colin Firth e Emily Watson; Nós, os Animais, de Jeremiah Zagar, prêmio NEXT em Sundance; Loucas Noites com Emily,  de Madeleine Olnek, com Molly Shannon e  Susan Ziegler, Seleção oficial no SXSW, Outfest e Frameline; Mapplethorpe, de Ondi Timoner com Matt Smith, e Marianne Rendón, (Seleção oficial no Tribeca); Eva+Candel, de Ruth Caudeli, com a atriz Silvia Varon (ambas estarão na sessão).
 
O festival revisita as obras de importantes realizadoras do cinema mundial com a Retrospectiva "Pioneirismo Lésbico na Direção", exibindo filmes de Monika Treut, Barbara Hammer, Pratibha Parmar e Adélia Sampaio. A lista conta com filmes como Evidentiary Bodies, Nitrate Kisses, Amor Maldito, Female Misbehavior e A Place of Rage.
 
Integram a programação também Ela é Ganda, de PJ Raval, que levou o prêmio do público de Melhor Documentário no Inside Out Toronto e do júri no Outfest; Marilyn, de Martín Rodríguez Redondo,  melhor filme no Queer Lisboa; As Filhas do Fogo, de Albertina Carri, melhor filme no BAFICI; Obscuro Barroco,  de Evangelia Kranioti,  Teddy Award Especial do Júri na Berlinale; Tucked, de Jamie Patterson, prêmio do Público de Melhor Ficção  no Outfest.
 
Brasileiros
 
O Festival Mix Brasil apresenta a maior seleção de longas-metragens nacionais de sua história. No total, são 20 trabalhos brasileiros, incluídos na Mostra Competitiva e Panorama Brasil. Os selecionados que concorrerão  ao Coelho de Ouro são: 45 Dias Sem Você, de  Rafael Gomes, Bixa Travesty, de Claudia Priscilla e Kiko Goifman, Ilha, de Ary Rosa e Glenda Nicácio, Inferninho, de Guto Parente e Pedro Diógenes, Lembro Mais dos Corvos, de Gustavo Vinagre, O Segredo de Davi, de  Diego Freitas, O Sussurro do Jaguar,  de Simon(é) Jaikiriuma Paetau e Thais Guisasola, Sócrates, de Alex Moratto, Sol Alegria, de Tavinho Teixeira, e Tinta Bruta, de  Filipe Matzembacher e Marcio Reolon.          
 
Já na mostra Panorama Brasil estão Abrindo o Armário, de Dario Menezes e Luis Abramo, Alfredo Não Gosta de Despedidas, de André Medeiros Martins, Construindo Pontes, de Heloisa Passos, Copa 181, de Dannon Lacerda, Fabiana, de Brunna Laboissière, O Que Resta, de Fernanda Teixeira, Paraíso Perdido, de Monique Gardenberg, Rogéria - Senhor Astolfo Barroso Pinto, de Pedro Gui, SuperPina: Gostoso é Quando a Gente Faz!, de Jean Santos, Ursinho, de Stéphane Olijnyk. 
 
Como é tradição, os curtas-metragens também são destaque no Festival. Este ano serão exibidos 39 trabalhos brasileiros, sendo 16 curtas em competição. Os programas de curtas trarão os temas "Afetos Familiares", "Boy Fugaz", "Eternamente Soul", "Fetiche: Free Your Mind", "Meninas Mistério", "Resistir para Existir", "Sampa", "Território/Territórios", além da tradicional sessão "Crescendo com a Diversidade", voltada para o público infantil.
 
A programação completa do 26° Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade estará disponível no site www.mixbrasil.org.br.
 
Serviço
 
26° Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade
São Paulo – 15 a 25 de novembro de 2018
ENTRADA GRATUITA EM TODOS OS EVENTOS E SALAS.
Locais: CineSesc, Spcine Olido, Cinemateca Brasileira, Instituto Moreira Salles, Centro Cultural São Paulo e Auditório Ibirapuera
Verifique com a bilheteria de cada espaço as regras de retirada de ingressos.
Siga o Festival nas redes sociais:
Facebook: /FestivalMixBrasil
Instagram: @FestivalMixBrasil
Twitter: @fmixbrasil

Outras notícias