Notícias

"Azougue Nazaré" é o grande vencedor do Festival Aruanda

Publicado em 13/12/18 às 12h37

Azougue Nazaré, de Tiago Melo, foi o grande vencedor do Fest Aruanda 2018, levando oito prêmios, inclusive melhor longa, segundo os júris oficial, Abraccine e popular.
 
De produção pernambucana e já premiado em outros festivais, Azougue Nazaré coloca a religião em pauta e mergulha no universo do maracatu rural, uma tradicional manifestação da cultura popular brasileira que surgiu com a mistura de danças e religiões de matriz africana trazidas pelos povos escravizados no Brasil. “O filme foi construído com verdade e amor. O macaratu rural é uma arte de pura resistência. Esse prêmio vem pra mostrar a força e a importância da cultura nordestina. Viva o Nordeste!”, disse o diretor Tiago Melo, em mensagem.
 
Na Mostra Sob o Céu Nordestino, o filme de destaque da crítica foi O seu amor de volta (mesmo que ele não queira), de Bertrand Lira. No entanto, o filme que arrebatou mais premiações – incluindo melhor diretor e melhor filme – foi Beiço de Estrada, de Eliézer Rolim. 
 
Abaixo, a premiação completa desta edição:
 
Mostra “Sob o Céu Nordestino”:
Melhor roteiro - Eliezér Rolim, em “Beiço de Estrada”,
Melhor fotografia – Raphael Aragão, Julia Sartori, Charliane Rodrigues de “Estrangeiro”,
Melhor atriz – Darlene Gloria, em “Beiço de Estrada”,
Melhor ator - Jackson Antunes, em “Beiço de Estrada”,
Prêmio especial do júri de ator mirim – Rique Messias, em “Beiço de Estrada”
Menção honrosa -  “Sol alegria”
Menção honrosa atriz - Zezita Matos, por “Rebento”
Melhor direção – Eliezér Rolim, em “Beiço de Estrada”,
Melhor filme – “Beiço de Estrada”
 
Premiações Curtas  
Melhor roteiro - R. B. Lima em “De Vez Em Quando, Quando Eu morro, Eu choro”,
Melhor som - Kennel Rogis em “Ultravioleta”,
Melhor edição -Beatriz Peres em “Passo”,
Melhor trilha sonora -Henrique Macedo no “Edney”, 
Melhor direção de arte - Romero Sousa em “Ultravioleta”,
Melhor figurino - Sephora  Silva em “Edney”,
Melhor ator - Buda Lira em “Rasga Mortalha”,
Melhor atriz - Fernanda Rocha em “A Roda da Fortuna”.
Troféu Rodrigo Rocha -  “De Vez Em Quando, Quando Eu morro, Eu choro”, de R.B. Lima
Melhor curta -  “Ultravioleta”, de Dhiones do Congo.
 
Premiações dos Longas
Melhor roteiro -Tiago Melo e Jeronimo Lemos em “Azougue Nazaré”
Melhor som - Alessandro Laroca, Eduardo Virmond e Armando Torres Jr em “SIMONAL”,
Melhor edição - Christian Grinstein, Gabriel Peixoto e Pedro Serrano  em “ADONIRAN - Meu nome é João Rubinato”
Melhor trilha sonora - Rafael Benvenutti em “ADONIRAN - Meu nome é João Rubinato”
Melhor direção de arte -Yurica Yamasaki em “SIMONAL”
Melhor figurino - “Azougue Nazaré”,
Melhor direção - Tiago Melo em “Azougue Nazaré”,
Melhor fotografia - Gustavo Pessoa em “Azougue Nazaré”,
Melhor ator - Valmir do Côco em “Azougue Nazaré” e Fabrício Boliveira em “SIMONAL”,
Melhor personagem feminino – “Clementina”, 
Melhor longa - “ Azougue Nazaré” de Tiago Melo
Prêmio especial do júri - “Som, Sol & Surf: Saquarema” de Hélio Pitanga
 
Júri Popular
Melhor curta- “De Vez Em Quando, Quando Eu morro, Eu choro” de R.B Lima
Melhor longa - “Azougue Nazaré” de Tiago Melo

Outras notícias