Notícias

IMS apresenta filmes de Orson Welles e Raúl Ruiz na sessão Mutual Films

Publicado em 09/01/19 às 10h52

A primeira sessão Mutual Films do ano no Instituto Moreira Salles promove um diálogo entre obras de dois grandes cineastas nascidos no continente americano que viveram boa parte de suas vidas exilados na Europa e que sempre foram influenciados pela literatura deste continente. O norte-americano Orson Welles adaptou História imortal – seu primeiro filme em cores e o último longa de ficção – a partir de um conto de 1953 da escritora dinamarquesa Karen Blixen. O chileno Raúl Ruiz criou para o Festival de Avignon uma bela adaptação cinematográfica – em 16 mm, preto e branco – da peça de teatro clássica Berenice (1670), do dramaturgo francês Jean Racine.
 
Os dois filmes foram restaurados recentemente e terão estreia brasileira no IMS.
 
História imortal
Em Macau, nos meados do século XIX, sr. Clay, um rico e debilitado comerciante de chá, que por anos conheceu o mundo apenas por seus livros de contabilidade, decide concretizar uma antiga lorota que ouviu de um marinheiro, durante uma viagem de navio. Na história, um rico cavalheiro aborda um jovem marinheiro na rua, o convida para jantar em sua casa e oferece ao garoto cinco guinéus para se deitar com sua bela esposa e, assim, gerar um herdeiro. Ávido para por seu plano em prática, Clay não percebe as consequências de tornar uma história realidade.
 
O próprio Wellespróprio interpreta Clay, junto a um elenco que conta com Jeanne Moreau, Fernando Rey, entre outros, em uma produção filmada na Espanha e comissionada por uma emissora francesa de televisão. Em 2016, História imortal foi restaurado em 4K a partir dos negativos originais de câmera. Existem duas versões do filme, uma em francês, com duração de 50 minutos, e a versão em inglês que será projetada no IMS.
 
Berenice
O comandante militar romano Tito (interpretado por Jean-Bernard Guillard) e a rainha da Palestina Berenice (Anne Alvaro) compartilharam um amor proibido durante cinco anos antes de ele se tornar imperador. Com a morte de seu pai, Tito resolve renunciar ao amor malvisto pelos romanos, em prol de sua popularidade. Berenice, inicialmente, não acredita na notícia, mas acaba aceitando a decisão com profunda desilusão, mesmo após o imperador, arrependido de sua escolha, tentar fazê-la mudar de ideia. Ela retorna para a Palestina e decide viver sem amar mais ninguém.
 
Assim segue a trama de Berenice, peça clássica francesa escrita por Jean Racine em 1670 e adaptada para o cinema por Raúl Ruiz, por encomenda do festival de teatro de Avignon. O filme foi rodado em preto e branco, em 16 mm, em uma antiga mansão vazia com alguns dos atores presentes apenas como sombras ou vozes, e Berenice, por vezes, lendo em um livro os atos a serem interpretados, criando uma atmosfera surrealista, como se tudo não passasse de uma lembrança da rainha. 
 
Berenice foi restaurado em 2016 por François Ede (um de seus cinegrafistas), como parte de um projeto de restaurações dos filmes de Ruiz pela Cinemateca Francesa e pelo INA (Instituto Nacional do Audiovisual).
 
Serviço
 
IMS-SP
Av. Paulista, 2424
Tel. (11) 3341-4455
 
Sessões Mutual Films:
Quinta (10-1)  
19h15 – História Imortal
21h – Berenice
Domingo (27-1)
17h – História Imortal
19h – Berenice
 
IMS – RJ
 
Rua Marquês de S. Vicente, 476
Tel. (21) 3284-7400
 
Sessões Mutual Films:
Quarta (16)
18h – História Imortal
19h30 – Berenice
 
Domingo (27)
16h30 – História Imortal
18h - Berenice
 
Ingressos
R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia)

Outras notícias