Notícias

Festival de Veneza 2020 divulga sua seleção com documentário brasileiro sobre Caetano Veloso

Publicado em 28/07/20 às 11h47

 

O Festival de Veneza divulgou hoje a sua seleção oficial, que terá menos filmes, uma das mudanças introduzidas nesta 77a edição do evento, que se desenrola entre 2 e 12 de setembro. É o primeiro grande festival que acontece presencialmente depois da eclosão da pandemia do covid-19, que causou o cancelamento das edições físicas de outros festivais de porte, como Cannes e Locarno. Por conta disso, Veneza realizará mais sessões ao ar livre, parte de um protocolo sanitário mais rígido, que exigirá o uso de máscaras e distanciamento.

Haverá um filme brasileiro na seção Fora de Competição, o documentário Narciso em Férias, de Renato Terra e Ricardo Calil, que relembra a prisão do cantor e compositor Caetano Veloso em 1968, pouco depois do AI-5 - juntamente com o amigo Gilberto Gil. Os dois foram levados de suas casas, sem explicações, e permaneceram por uma semana em solitárias, antes de serem enviados a celas, num período que durou 54 dias. A produção do documentário é de Paula Lavigne e dos irmãos Walter e João Moreira Salles. 

Na seção competitiva, que atribui o Leão de Ouro e outros prêmios, foram escolhidos 18 filmes, entre eles quatro italianos. Deste time, fazem parte filmes de veteranos como o russo Andrei Konchalovsky (Dear Comrades), o isralense Amos Gitai (Laila in Haifa), o japonês Kyoshi Kurosawa (Wife of a Spy) e a francesa Nicole Garcia  (Amants). O júri da competição será presidido pela atriz australiana Cate Blanchett. 

Fora de competição está o próprio filme de abertura, Laços, ficção de Daniele Lucchetti, além de outros documentários, como City Hall, um mergulho na prefeitura de Boston pelo veterano documentarista Frederik Wiseman, incsnsável aos 90 anos; Hopper/Welles, uma conversa entre o ator Dennis Hopper e o cineasta Orson Welles, com direção do último, em novembro de 1970, cujo material foi resgatado e editado pelo produtor Filip Jan Rymsza e o editor Bob Murawski; Crazy not insane, investigação sobre a mente dos assassinos dirigida pelo premiado Alex Gibney (Oscar 2007 por Um Táxi na Escuridão); Greta, retratando a jovem ativista ambiental sueca Greta Thunberg, dirigido por Nathan Grossman,e Salvatore - The Shoemaker of Dreams, sobre o estilista Salvatore Ferragamo, dirigido pelo italiano Luca Guadagnino (Me chame pelo seu nome), 

Na seção paralela e também compeitiva Horizontes, algumas das atrações são o novo trabalho do filipino Lav Diaz, Lahi, Hayop (Genus Pan) e o curta da atriz italiana Jasmine Trinca, Being my Mom, estrelado por Alba Rohrwacher. 

Abaixo, a lista completa dos filmes em competição:

"In Between Dying", de Hilal Baydarov (Azerbaijão/EUA)

"Le Sorelle Macaluso", de Emma Dante (Itália)

"The World to Come", de Mona Fastvold (EUA)
 
"Nuevo Orden", de Michel Franco (México/França)
 
"Amants", de Nicole Garcia (França)
 
 "Laila in Haifa", de Amos Gitai (Israel/França)
 
 "Und Morgen Die Ganze Welt", de Julia von Heinz (Alemanha/França)
 
"Dorogie Tovarischi/Dear Comrades", de Andrei Konchalovsky (Rússia)
 
"Spy no tsuma/Wife of a spy", de Kiyoshi Kurosawa (Japão)
 
"Khorshid/Sun Children", de Majid Majidi (Irã)
 
"Pieces of a Woman", de Kornél Mundruczó (Hungria)
 
"Miss Marx", de Susanna Nicchiarelli (Itália/Bélgica)
"Padrenostro", de Claudio Noce (Itália)
 
"Notturno", de Gianfranco Rosi (Itália/França/Alemanha)
 
"Never Gonna Snow Again", de Malgorzata Szumowska e Michal Englert (Polônia/Alemanha)
 
"The Disciple", de Chaitanya Tamhane (Índia)
 
 “Nomadland”, de Chloe Zhao (EUA)
 
 "Quo Vadis, Aida?", de Jasmila Zbanic (Bósnia Herzegovina/Áustria/Romênia/Holanda/Alemanha/Polônia/França e Noruega)


Outras notícias