16/04/2024

Festival de Vitória começa nesta segunda com foco na nova produção brasileira


Começa nesta segunda (18/9), o 30º Festival de Cinema de Vitória, que se estende até 23 de setembro, na capital capixaba. Toda a programação é gratuita.

Para a 13ª Mostra Competitiva Nacional de Longas, foram selecionados três documentários: o premiado Incompatível Com a Vida (foto abaixo), de Eliza Capai, Jovem que Desceu do Norte, de Ana Teixeira, e Toda Noite Estarei Lá, de Suellen Vasconcelos e Tati Franklin. E duas ficções: Porto Príncipe, de Maria Emilia Azevedo, e Represa, de Diego Hoefel. Dos seis diretores de longas-metragens, cinco são mulheres.


Nesta edição, o festival volta a receber o Prêmio Canal Brasil de Curtas, que visa estimular a nova geração de cineastas, escolhendo um vencedor na categoria curta-metragem. A produção vencedora receberá o Troféu Canal Brasil e um prêmio no valor de R$15 mil, além de entrar na grade de programação do canal.

Fora de competição, o 30º FCV exibe oito longas-metragens com duas sessões especiais, que apresentam filmes inéditos no estado, e duas mostras incluindo produções representativas na história do cinema brasileiro, além de um curta-metragem na mostra infantojuvenil, totalizando 107 filmes em 80 horas de programação.

Sessões especiais
São duas sessões especiais. No dia 22 de setembro, às 16h, na Sala Cariê Lindenberg, no Sesc Glória, acontece a exibição do longa-metragem A Cozinha, de Johnny Massaro, que estará presente na sessão ao lado do ator e roteirista Felipe Haiut.


No dia 23 de setembro, às 19h, no Teatro Glória, no Sesc Glória, acontece a Sessão Especial de Encerramento, com o filme Lô Borges - Toda Essa Água (foto ao lado), de Rodrigo de Oliveira. O documentário apresenta um olhar afetivo sobre a história do músico mineiro e cria uma ponte entre o artista de 20 anos e o músico veterano.

Cinemateca


Com foco na história do cinema brasileiro, a 30ª edição do FCV realiza, em parceria com a Sociedade Amigos da Cinemateca, a mostra itinerante A Cinemateca é Brasileira. Com o patrocínio do Instituto Cultural Vale, a mostra levará títulos que refletem diferentes momentos históricos, propostas estéticas e abordagens temáticas. Serão cinco longas-metragens da produção brasileira dos anos de 1929 a 2022. A seleção inclui Sinfonia da Metrópole, de Rodolfo Lustig e Adalberto Kemeny; Deus e o Diabo na Terra do Sol, de Glauber Rocha; O Bandido da Luz Vermelha, de Rogério Sganzerla; Cabra Marcado Para Morrer (foto acima), de Eduardo Coutinho; e Marte Um, de Gabriel Martins. As sessões acontecem de 19 a 23 de setembro, de terça a sexta, às 14 horas, e no sábado, às 13 horas, na Sala Marien Calixte, no Sesc Glória.

Cinema de Bordas
De caráter não competitivo, a Mostra Cinema de Bordas celebra sua sexta edição. A janela audiovisual tem a curadoria da escritora e pesquisadora Bernadette Lyra, criadora do termo “cinema de bordas”, e a parceria da jornalista, e também escritora, Lívia Corbellari, que atuou como assistente de curadoria. Nesta edição, homenageia-se o trabalho do realizador Expedycto Lyma, com a exibição do filme Dois Nós Cegos no Oeste (1981). O longa-metragem é uma comédia que faz uma sátira ao ‘bangue bangue’. A sessão é gratuita e acontece no dia 21 de setembro, quinta-feira, às 16 horas, na Sala Cariê Lindenberg, no Sesc Glória.

Formações
Este ano, a programação inclui três atividades: o Workshop Experimental de Fotografia – Museu Vale Extramuros, com Jordana Caetano e Weverson Tertuliano, que é aberto ao público, nos dias 19 e 20 de setembro, das 9 às 12 horas na primeira turma e das 14 às 17 horas na segunda, no Hotel Senac Ilha do Boi. As vagas são limitadas. Não é necessário nenhum pré-requisito e a seleção é por ordem de inscrição. Já os workshops Narrativas Audiovisuais, com Leandro Soares; e O Processo Cinematográfico, com Luiz Carlos Lacerda, são destinados aos alunos das instituições de ensino parceiras, respectivamente, Faesa – Centro Universitário e (CEET) Vasco Coutinho.

Festivalzinho
Em sua 23ª edição, o Festivalzinho de Cinema de Vitória tem como foco promover o intercâmbio entre estudantes da rede pública e o universo audiovisual, além de estimular a formação de plateia e desenvolver a sensibilidade do público infantojuvenil. A janela audiovisual, que integra as mostras competitivas do evento e escolhe o Melhor Filme (Júri Popular), é exclusiva para alunos das escolas estaduais e municipais previamente cadastradas e acontece de 18 a 22 de setembro, no Cine Metrópolis, localizado na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

A programação apresenta sete curtas-metragens com temática voltada para o público infantojuvenil: Amei te Ver, de Ricardo Garcia; Super-Heróis, de Rafael de Andrade; Ciranda Feiticeira, de Lula Gonzaga e Tiago Delácio; O Passarinho Menino, de Ursula Dart; Anacleto, o Balão, de Carol Sakura e Walkir Fernandes; e Ela Mora Logo Ali, de Fabiano Barros e Rafael Rogante. Fora de competição, o público mirim também pode conferir a animação Maréu, de Nicole Schlegel, curta-metragem premiado na Chamada Petrobras Cultural 2020.

Homenagens
A atriz Elisa Lucinda é a Homenageada Nacional do 30º Festival de Cinema de Vitória. Como parte da homenagem, a atriz receberá o Troféu Vitória e o Caderno da Homenageada, publicação inédita e biográfica, assinada pelos jornalistas Lais de Mello Rocio, Leonardo Vais e Paulo Gois Bastos, que trata da sua vida e trajetória profissional. “Estou me sentindo tão importante sendo homenageada no Festival de Cinema da minha terra. Sempre quis ser um orgulho capixaba. Não adianta nada fazer sucesso no mundo inteiro sem o aplauso da mãe da gente, sem o amor da aldeia”, afirmou a artista.

A Cerimônia de Homenagem acontece no dia 21 de setembro, às 19h, no Teatro Glória, no Sesc Glória. A Coletiva de Imprensa, que marca o lançamento do Caderno da Homenageada, acontece às 15h, no Hotel Senac Ilha do Boi.


O 30º Festival de Cinema de Vitória realiza a Homenagem aos 25 anos do Canal Brasil pelo aniversário do canal. A direção do Canal Brasil receberá o Troféu Vitória pela contribuição ao cinema e à cultura brasileira nessas duas décadas e meia de trabalho. Maior espaço de fomento, exibição e celebração da produção nacional, o Canal Brasil é o principal coprodutor do cinema brasileiro, estando presente na produção de 400 longas-metragens e, considerando o mercado internacional, figura como um dos produtores mais atuantes do mundo. A Cerimônia de Homenagem acontece no dia 22 de setembro, às 19h, no Teatro Glória, no Sesc Glória.

Outras informações sobre o festival no site.