20/02/2024

Documentário "Guapo'Y" é o grande vencedor da 17a. Cine BH



A 17a Cine BH - Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte e do 14º Brasil CineMundi – International Coproduction Meeting divulgou nesta noite de domingo (1o.) sua lista de premiações.

Frimeira foto: cena de
"Guapo Y"; segunda foto:
Leonardo Barbuy, diretor de "Diógenes"; Gabriela Cueto, produtora de "Guapo Y": e Patricia Ayala Ruiz,diretora de "Puentes en el Mar"

Crédito: Divulgação

Na mostra Território - a primeira competitiva do festival -, o documentário Guapo’Y, da diretora Sofia Paoli Thorne (Paraguai/Argentina/Catar) venceu como melhor filme tanto para o júri oficial quanto da crítica. O filme acompanha uma extraordinária personagem, a musicista Celsa Rodas Martínez, sobrevivente dos cárceres paraguaios na ditadura de Alfredo Stroessner, assim como sua mãe, Maria Lina Rodas, e seu filho, Derlis Jr., nascido na prisão. O marido de Celsa, Derlis Ramírez, é um dos muitos desaparecidos do regime Stroessner. Em sua trajetória de sobrevivência, Celsa tornou-se uma especialista em plantas e ervas, muitas cultivadas no jardim de sua casa, com as quais ela elabora chás e unguentos que promovem a sua própria cura das sequelas das torturas e também das pessoas à sua volta.


O drama peruano Diógenes, do diretor Leonardo Barbuy, por sua vez, conquistou o prêmio da Melhor Presença para a menina Gisela Yupa, que interpreta uma das personagens desta história, que retrata o drama de um pai viúvo para criar seus dois filhos, todos eles indígenas sobreviventes de massacres resultantes da guerra interna na região de Ayacucho, entre guerrilheiros do Sendero Luminoso e militares.

Um Destaque do Júri foi designado para o longa colombiano/mexicano Puentes en el Mar, da diretora Patricia Ayaja Ruiz, que segue o drama de uma mãe que procura proteger o filho do assédio do crime organizado na localidade de San Andrés de Tumaco.

Também foram anunciados os prêmios para diversos projetos de filmes apresentados no Brasil Cine Mundi. O melhor projeto foi Paisagem de Inverno, do diretor mineiro Marco Antônio Pereira.

Veja abaixo a lista completa dos prêmios:

Mostra Território
Melhor Filme: “Guapo’Y” (Argentina, Paraguai e Qatar) dirigido por Sofía Paoli Thorne
Melhor presença: Gisela Yupa por “Diógenes” (Peru)
Destaque do Júri: “Puentes en el Mar” (Colômbia) de Patricia Ayala Ruiz
Mostra Território (Júri da Crítica Abraccine:
“Guapo’Y” (Paraguai) dirigido por Sofía Paoli Thorne

Brasil CineMundi:
Projeto em Desenvolvimento Vencedor: “Paisagem de Inverno” (MG) dirigido por Marco Antônio Pereira
Prêmios dos Parceiros: DOT, MISTIKA, Parati Films, Naymovie
Prêmio MAAF: “Infantaria” (AL) dirigido por Laís Santos Araújo
Prêmio World Cinema Fund (Alemanha): “A Mala da Noite” dirigido por Janaina Wagner
Prêmio RIDM – Doc Lab Montreal: “A Mala da Noite” dirigido por Janaina Wagner
Prêmio Torino Film Lab: “Orquestra” dirigido por Urânia Munzanzu
Prêmio Nuevas Miradas (Cuba): “Orquestra” dirigido por Urânia Munzanzu
Prêmio Encuentros BioBioCine (Chile): “Sal da Noite” (DF) de Vinicius Fernandes e Leonardo Hecht
Prêmio DocSP: “Turma 101” dirigido por Wagner Novais
Prêmio DocMontevideo: “Cartoleiras” dirigido por Juliana Antunes
Prêmio Conecta (Chile): “Boy” dirigido por Michel Carvalho
Prêmio CTAV/Edna Fuji: “Depois da Aula” dirigido por Pedro Nishi
Prêmio Foco Minas: “Zoografias” dirigido por Pedro Carvalho.
WIP – Work in Progress:
Prêmio O2 Pós (Montagem): “O Silêncio das Ostras” dirigido por Marcos Pimentel
Prêmio Mistika (Pós-produção): “Negror em Paisagens” dirigido por Joyce Prado e Sidney Santiago Kuanza
Prêmio Islote Post (Chile, seção Mercado): “Espelho Cigano” dirigido por João Borges
Prêmio O2 Pós Mercado: “Kasa Branca” dirigido por Luciano Vidigal.