14/04/2024

Público de Gostoso consagra o romance mineiro “O Dia que Te Conheci”

S. Miguel do Gostoso - Com o fim da chuva torrencial que caiu na cidade, a 10a. Mostra de Cinema de Gostoso viveu seu encerramento em sua sala tradicional, a céu aberto, sob uma lua cheia e acompanhada de estrelas nesta noite de terça (28), apresentando a consagração do longa mineiro O Dia que Te Conheci, de André Novais Oliveira como o longa preferido do público - que é quem vota nas premiações com o troféu Cascudo. Um longa que reflete o afeto que sobrevive mesmo entre as atribuladas condições de vida de dois trabalhadores da educação da periferia de Belo Horizonte, interpretados por Grace Passô e Renato Freitas, que estava presente ao festival.

Tendo em vista que a votação popular foi bastante apertada, uma menção honrosa foi concedida ao longa cearense Estranho Caminho, de Guto Parente, que representa, com um toque fantástico e um singular esmero estético, o reencontro entre um filho (Lucas Limeira) e um pai (Carlos Francisco), há muito afastados.

O melhor curta para o público foi As Marias, representante do Mato Grosso do Sul dirigido por Dannon Lacerda, num documentário que focaliza as três tias do diretor, evidenciando questões de gênero de maneira intimista..

A crítica presente ao festival preferiu o longa baiano Saudade Fez Morada Aqui Dentro, de Haroldo Borges, afetuoso retrato de um adolescente que está ficando cego (Bruno Jeferson) e suas interações com o ambiente de uma pequena cidade do interior baiano, Poço de Fora.

O curta escolhido pela crítica foi A Edição do Nordeste, de Pedro Fiúza (RN), um criativo trabalho de montagem (de Aristeu Araújo) investigando o imaginário construído em torno da região, tendo como ponto de partida o livro A Invenção do Nordeste, de Durval Muniz.