20/02/2024

É Tudo Verdade premia "Incompatível com a vida"


O É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários divulgou neste sábado (22/4), os vencedores da sua 28ª edição.


Dirigido por Eliza Capai, Incompatível com a Vida
(foto) foi escolhido o vencedor da Competição Brasileira de Longas ou Médias-Metragens e recebe como prêmio R$ 20.000,00 e Troféu É Tudo Verdade. A partir da gravidez da diretora, o filme reflete temas universais: vida, morte, luto e políticas públicas que nos afetam. Segundo o júri, “Pela coragem de mergulhar de maneira pessoal e poética num tema delicado e urgente , trazendo à luz a realidade de muitas mulheres e a urgência da discussão sobre direitos reprodutivos no Brasil”.

O júri concedeu menção honrosa a Morcego Negro, de Chaim Litewski e Cleisson Vidal, que reconstitui a trajetória acidentada do empresário PC Farias: "Pela consistência do trabalho de pesquisa e articulação de um rico material que nos ajuda a compreender a história recente do país”.

O melhor curta-metragem brasileiro, selecionado pelo mesmo júri, foi Mãri Hi - A Árvore dos Sonhos, de Morzaniel Iramari, que recebe como prêmio R$ 6.000,00 e o Troféu É Tudo Verdade. Para os jurados, o filme foi premiado “Por nos proporcionar um olhar imersivo e poético no imaginário do povo yanomami e sua relação com a natureza”. O filme ficará disponível no Itaú Play entre 0h do dia 24 de abril até 23h59 do dia 25 de abril.

Foi outorgada menção honrosa para Ferro's Bar, de Aline A. Assis, Fernanda Elias, Nayla Guerra e Rita Quadros. “Por resgatar um momento decisivo na história do movimento lésbico brasileiro, em especial no atual contexto de recrudescimento da intolerância”, segundo o júri.

O júri da competição brasileira foi formado pela diretora, atriz e produtora Ana Petta, pelo jornalista, tradutor e crítico de cinema José Geraldo Couto e pelo diretor Paulo Henrique Fontenelle.

Os vencedores dos prêmios de Melhor Curta e Longa-Metragem Nacional e Melhor Curta e Longa-Metragem Internacional terão novas exibições no dia 23 de abril, às 16:30 e às 19:00, respectivamente, na Cinemateca Brasileira/ Sala Grande Otelo, em São Paulo. No Rio de Janeiro, às 17:00 e 20:00, respectivamente, no NET Botafogo.

Competição internacional

O grande vencedor da Competição Internacional de Longas ou Médias-Metragens foi Confiança Total (Total Trust, Alemanha, Holanda, China), dirigido por Jialing Zhang. O filme explora as mudanças de comportamentos sociais causadas por uma sociedade que tudo vê e a luta das pessoas contra o abuso do poder estatal.

Para os jurados, o filme: “Através de uma poderosa narrativa observacional, o filme nos leva a um sistema sufocante de controle, onde tecnologia e ideologia constroem um ‘mundo perfeito’, no qual segurança e ordem estão acima da vida humana. O filme apresenta cenas de um valor documental dramático único, mas sem jamais perder o respeito por seus protagonistas e preservando sua dignidade humana diante da câmera. ‘As consciências podem ser seduzidas e obscurecidas novamente, até mesmo as nossas consciências’, disse Primo Levi, sobrevivente de Auschwitz, e este documentário é um testemunho disso”.
O longa recebe R$ 12.000 e o Troféu É Tudo Verdade.

O júri concedeu menção honrosa a Pianoforte, de Jakub Piatek (Polônia): "Nos encantou com sua forma cinematográfica e composição precisa. O talentoso diretor, através de retratos íntimos de vários jovens pianistas, nos permitiu entrar no fechado mundo do esforço musical para contar uma história sobre paixão, esperança e amor pela música. Essa maratona de piano não se arrasta nem por um momento sequer. Acompanhamos a luta interior dos personagens com emoção, de modo que, ao final, sentimos que às vezes uma derrota pode significar uma verdadeira vitória”.

Ptitsa, dirigido por Alina Maksimenko (Ucrânia, Polônia), foi escolhido como o melhor curta-metragem internacional, e recebe R$ 6.000,00 e o Troféu É Tudo Verdade. O filme é um retrato íntimo de uma separação entre mãe e filha, explorado de diferentes perspectivas.


Segundo o júri oficial: “Pela sensibilidade cinematográfica na construção da história. Por transformar um retrato da vida mãe-e-filha durante a pandemia em uma reflexão profunda sobre a existência humana. Por capturar a beleza da simplicidade em sua estreia no cinema”.

O júri das competições internacionais foi formado pela premiada documentarista dinamarquesa Camilla Nielsson, pelo diretor, fotógrafo e produtor polonês Pawel Lozinski e pela premiada cineasta argentina Virna Molina.

Reconhecido pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos EUA como um festival classificatório para o Oscar®, o É Tudo Verdade qualifica automaticamente as produções vencedoras nas competições brasileira e internacional de Longas/Médias-Metragens e de Curtas-Metragens para inscrição direta visando a disputa dos Oscars® para melhor documentário de longa-metragem e de documentário de curta-metragem.

Prêmios Paralelos

Na cerimônia também foram anunciados os seguintes prêmios paralelos:

Prêmio Canal Brasil de Curtas, para Vãnh gô tô Laklaño, de Bárbara Pettres, Flávia Person, Walderes Coctá Priprá - R$ 15.000

O júri do Canal Brasil foi composto por: Célio Silva, Daniel Schenker, Janda Montenegro, Katiuscia Vianna e Vitória Pratini.


.

Prêmio Mistika - Melhor Documentário da Competição Brasileira de Curtas-Metragens, para o curta Mãri Hi - A Árvore dos Sonhos, de Morzaniel Iramari
- R$ 8.000 em serviços de pós-produção digital.

Prêmios EDT. (Associação de Profissionais de Edição Audiovisual) - Melhor Montagem (Curta e Longa-Metragem), concedidos, respectivamente, para Todavia Sinto, montado por Evelyn Santos, e para Incompatível com a vida, com montagem de Daniel Grinspum.

A edição 2023

O É Tudo Verdade
exibiu, de 13 a 23 de abril, de forma gratuita, um total de 72 títulos de 34 países, em salas de cinema de São Paulo e do Rio de Janeiro, além de uma programação especial nas plataformas de streaming SESC Digital e Itaú Cultural.


A 20ª edição da Conferência Internacional do Documentário, nos dias 13 e 14 de abril, apresentou na Cinemateca Brasileira painéis sobre Jean-Luc Godard, Humberto Mauro, Andrés Di Tella e a produção audiovisual afro-brasileira com Joel Zito Araújo.

A programação streaming apresenta no Itaú Cultural Play, entre 24 e 30 de abril, sete dos curtas-metragens da competição brasileira.

A 29ª edição do festival acontecerá entre 4 de abril e 14 de abril de 2024.

REPRISE VENCEDORES:
23 de abril, domingo

São Paulo - Cinemateca Brasileira - Sala Grande Otelo
16:30 - Mãri-Hi - A Árvore dos Sonhos, de Morzaniel Iramari e Incompatível com a Vida, de Eliza Capai
19:00 - Ptitsa, de Alina Maksimenko, e Confiança Total, de Jialing Zhang

Rio de Janeiro - NET Botafogo

17:00 - Mãri-Hi - A Árvore dos Sonhos, de Morzaniel Iramari e Incompatível com a Vida, de Eliza Capai
20:00 - Ptitsa, de Alina Maksimenko, e Confiança Total, de Jialing Zhang