21/04/2024
Documentário

Super Size Me - A Dieta do Palhaço

post-ex_7
Parece fácil, mas só depois que alguém já fez - como a famosa história do ovo de Colombo. Muita gente, especialmente médicos, não se cansa de dizer que comer fast food faz mal à saúde. O cineasta americano Morgan Spurlock foi além e provou. Impôs-se uma dieta exclusivamente à base dos pratos servidos na rede McDonald´s por 30 dias e cercou-se de médicos para verificar os resultados - todos eles, assustadores.

Numa época de verdadeira obsessão pela alimentação saudável e conveniência da boa forma, este documentário registra momentos de puro filme de terror. Afinal, para alguém como Spurlock, que sempre seguiu uma dieta à base de comida caseira e tem uma namorada que é chef vegetariana, não parece ser menos do que tortura alimentar-se exclusivamente do cardápio McDonald´s. Mesmo para um consumidor ocasional dos populares Big Macs, não seria uma jornada fácil - como o diretor deste documentário comprova passo a passo.

Cineasta de primeira viagem, Spurlock demonstra um extraordinário ímpeto investigativo, que contribui para dar a este filme a credibilidade de que ele precisa logo de saída. Se ele se limitasse a filmar suas 90 refeições, seria insuportável. Mas o diretor transforma sua experiência em algo mais. Em primeiro lugar, procura amparo científico, fazendo-se examinar por três médicos antes, durante e depois dos 30 dias. Consulta 100 nutricionistas de todos os cantos dos Estados Unidos sobre a conveniência do consumo da comida do McDonald´s, ainda que poucas vezes num mês. Também pega a poderosa rede em flagrante descumprindo sua própria propaganda, ao não colocar a tabela de calorias em lugar bem visível em várias das lojas visitadas por Spurlock - não raro, sem que os funcionários tenham a menor idéia do que ele está falando.

Spurlock mostra-se, também, um bom entrevistador. Procura e encontra na rua os personagens capazes de sustentar sua tese - que não é combater individualmente a rede McDonald´s, mas demonstrar como e porque os EUA estão se tornando uma nação de obesos, o que é muito mais grave.

Ainda assim, o cineasta comprova que o McDonald´s é, com certeza, parte do problema, ao manter altos índices de gordura e açúcar na maioria esmagadora de seus pratos - mesmo no molho que vem junto com as saladas que também constam de seu cardápio. As entrevistas na rua provam o quanto o McDonald´s é popular entre os americanos. Praticamente não existe uma única pessoa de qualquer idade ou classe social que nunca entre nas suas lojas.

Mas a rede de lanchonetes está longe de ser o único endereço de hábitos duvidosos de alimentação. Por incrível que pareça, o mal começa nos refeitórios de inúmeras escolas, que oferecem apenas alimentos prontos repletos de carboidratos, gordura e açúcar e nada de alimentos frescos, como verduras, legumes e frutas. Spurlock comprova, com rigor científico e com o peso de sua própria experiência, os efeitos nocivos da adesão ao fast food. Seu calvário, que no final lhe acarretou altos índices de colesterol e ácido úrico (depois revertidos), porém, tem tudo para ter efeito pedagógico. Fica difícil acreditar que alguém vá querer repetir a mesma experiência depois do que viu na tela. Seja nos EUA ou qualquer outro país.
post