20/02/2024

Marcelo trabalha na universidade Puan há anos, como assistente de um professor titular de Filosofia. Quando este morre de repente, tudo indica que Marcelo será seu sucessor. Mas chega do exterior um vaidoso e enxerido concorrente, Rafael Sujardchuk, que parece decidido a lhe passar a perna. Nos cinemas.

post-ex_7

A saborosa comédia dramática dos diretores argentinos Maria Alché e Benjamín Naishtat (de Vermelho Sol) saiu duplamente premiada do Festival de San Sebastián, com troféus para seu roteiro (assinado pelos diretores) e também para o ator Marcelo Subiotto, que interpreta o protagonista, um professor de filosofia também chamado Marcelo.

Ele leciona na universidade pública de Buenos Aires, onde assentou sua carreira tendo como mentor seu mestre, Eduardo Caselli. Quando este morre repentinamente, abre-se o que parecia ser um caminho seguro para a promoção de Marcelo. Porém, apareceu um imprevisto neste rumo: a chegada de outro professor, Rafael Sujarchuk (Leonardo Sbaraglia), que foi estudar na Europa e se transforma num inesperado rival para o posto de professor titular do departamento.

O roteiro se equilibra, numa chave, na composição destas duas personalidades opostas: o contido e metódico Marcelo, uma pessoa dedicada e cuidadosa mas a quem falta um pouco mais de ousadia; e o autoconfiante Sujarchuk, capaz de mostrar-se exuberante, sedutor e vaidoso, conquistando a simpatia de alunos e professores e também até uma atenção midiática, já que namora uma famosa atriz. 

Estas duas personalidades distintas abrem caminho à exploração de outra chave que o roteiro igualmente investiga muito bem, o contexto político e social daquele país, em que a universidade pública é depauperada por cortes que levam a paralisações e repressão policial. 

Coprodução com o Brasil, Itália, França e Alemanha, o filme é um retrato matizado da classe média argentina, que tem, certamente, inúmeros pontos de contato também com a realidade brasileira - e não abre mão, dentro dele, da ironia e do afeto que unem nossos dois países numa mútua compreensão. 

post