34ª. Mostra Internacional de São Paulo

“Cinema tem a habilidade de ir além de fronteiras”, diz diretora de “A Vizinha”

Alysson Oliveira

Nascida no Irã, mas morando nos EUA desde seus cinco anos de idade, a diretora estreante de A Vizinha, Naghmeh Shirkhan, conta que se valeu de experiências pessoais para criar o roteiro, mas não apenas disso. “Não acho que haja nada de particular na história desse filme, mas o que mais me interessa é a forma como as atrizes são capazes de dar vida às personagens que criei em minha cabeça, e depois no papel”, disse ao Cineweb.
 
O filme mostra a amizade entre duas iranianas que moram nos Estados Unidos. Shirin (Azita Sahebjam) é professora de dança e conhece Leila (Tara Nazemi), jovem que mora no apartamento em frente ao seu, e deixa a filha de 5 anos fechada em casa praticamente o dia todo. Se no início Leila a ignora, com o tempo, ela percebe que Shirin poderá ajudar.
 
 
Naghmeh conta que desde o princípio entendeu que devia trabalhar com atores não profissionais. “Eu sabia que não encontraria atrizes profissionais com o perfil que eu procurava. Eu encontrei Azita e Tara com a ajuda de meu produtor Amir Naderi. Mas sabia que o mais difícil seria encontrar uma menina para fazer o papel da filha de Leila. Mas no momento em que encontrei Parisa Wahedi, percebi que tinha de ser essa garota”.
 
Morando nos Estados Unidos, mas sem abandonar tradições e a cultura iraniana, Naghmeh confessa que se identifica com qualquer cinema que seja capaz de se expressar por imagens, independente da nacionalidade. “Americano, iraniano, europeu, brasileiro... pouco importa de onde os filmes vêm, o que me interessa é capturar algo essencial sobre o ser humano por meio de imagens e sons”.
 
A VIZINHA
CINESESC - 27/10/2010 - 18:20 - Sessão: 557 (Quarta)

Deixe seu comentário:

Imagem de segurança