Visões

Ficha técnica


País


Sinopse

Após uma briga com o namorado,Joey (Qi Shu) tenta se matar, mas é salva. De volta à vida, ela passa a ver fantasmas. Quando se descobre grávida, percebe que uma mulher morta quer reencarnar no seu bebê.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

12/05/2005

Teoricamente, o suspense taiwanês Visões é uma continuação do competente The Eye – A Herança lançado no Brasil diretamente em DVD. Embora não mantenham o mesmo elenco, os longas têm em comum a mesma dupla de diretores (os irmãos Pang) e a mesma premissa. Em ambos a personagem principal vê gente morta, mas por motivos diferentes. No filme de 2002, a cega Wong Kar Mun começa a ver fantasmas após sofrer um transplante de córnea. Já a protagonista do filme de 2004 adquire o dom após uma frustrada tentativa de suicídio.

Após brigar com o namorado, Joey (Qi Shu) toma uma overdose de pílulas para dormir num quarto de hotel, mas é salva por funcionários. No hospital, descobre estar grávida e resolve reatar com o pai do bebê, mas ele não quer ficar com ela. Emocionalmente instável, a moça começa a ter visões com mortos. Em especial com uma moça que se jogou nos trilhos do trem.

Numa nova visita ao hospital, ela fica presa em um elevador com uma equipe de enfermeiras e uma outra grávida, prestes a dar à luz. É nesse momento que Joey percebe os horrores que a cercam.

Visões causará um estranhamento ao público mais acostumado a terrores escuros, com cortes à la MTV, trilha sonora cheia de ruídos inúteis e suspostamente assutadores. O longa contraria essas regras que estão fixadas no cinema deste gênero produzido em Hollywood. Embora sua música seja excessiva e, às vezes, irritante, ela foge dos sustos e a montagem dá o tempo certo às cenas.

Embora mais simples e menos sofisticado do que a febre de remake de filmes de terror asiático que tomou o cinema nos últimos tempos, Visões tem mais personalidade do que muitos chamados e gritos. The Eye – A Herança fez sucesso em Hong Kong e nos EUA, o segundo arrecadou mais de um milhão de dólares no seu país natal. Não será nenhuma surpresa se nos próximos anos os filmes ganharem remakes norte-americanos, como Ringu e O Grito. Os direitos autorais já foram, inclusive, adquiridos por estúdios norte-americanos.

Alysson Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança