Nicotina

Ficha técnica


País


Sinopse

Fumar ou não fumar, eis a questão. Para o hacker Lolo (Diego Luna), a nicotina é combustível para a vida. Mas talvez ele deva deixar seu vício de lado enquanto resolve um problema envolvendo a máfia russa e um pacote de diamantes.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

16/06/2005

Uma década depois de Pulp Fiction – Tempo de Violência, a obra de Tarantino ainda ressoa no cinema mundial. Ainda que o próprio cineasta norte-americano tenha tomado outros rumos, procurando por um cinema com mais conteúdo e menos malabarismos, o mesmo não acontece com seus seguidores, que aparecem nos quatro cantos do mundo a todo momento– como é o caso do produtor e diretor Hugo Rodríguez, que faz uma espécie de sub-pulp fiction e ainda espera colher louros por sua suposta criatividade.

Como era de se esperar, tudo gira em torno de um golpe que deu errado. Lolo (Diego Luna) é um hacker que consegue senhas de contas em bancos na Suíça. Com a ajuda de dois comparsas, ele espera dar os números para uma gangue de russos e em troca receber diamantes. A maior distração do jovem é passar o tempo espionando sua vizinha por meio de um circuito de câmeras que ele instalou.

A troca das senhas pelos diamantes dá errado, o que alavanca uma série de acontecimentos que trazem mais meia dúzia de personagens para o filme. Entre eles, dois casais que possuem seus pequenos negócios e estão insatisfeitos. Carmen (Rosa María Bianchi) e Goyo (Rafael Inclán) têm uma barbearia e vivem brigando pela falta de dinheiro. Beto (Daniel Giménez Cacho) e Clara (Carmen Madrid) possuem uma farmácia e sempre brigam porque ela insiste em fumar dentro do estabelecimento e porque ele é violento demais.

Em pouco tempo, o diretor e o roteirista Martín Salinas esgotam suas parcas idéias que, aliás, nunca tiveram muito de original. Os personagens ficam cerca de 90 minutos matando uns aos outros. A dupla de criadores espera tirar disso algo de irônico dos caminhos da vida, da morte, do destino. Ao mesmo tempo, esperam mostrar o que há de surreal na vida doméstica. No entanto, lá pelo décimo corpo alvejado de balas eles ainda não conseguiram provar nenhuma das idéias a que se propunham.

Não é de se surpreender que em um filme chamado Nicotina o cigarro esteja no centro da ação. A discussão sobre os danos e até benefícios do fumo é implícita. A julgar pelo resultado, fumar faz mal à saúde e não fumar pode ser pior ainda.

Alysson Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança