Gotas D´Água em Pedras Escaldantes

Ficha técnica


País


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

04/02/2003

Sob boa direção de François Ozon, Gotas D'Água em Pedras Escaldantes esfarela o símbolo secular do sedutor incorrigível e recria, sob uma visão moderna e bissexual, o mais famoso dos conquistadores. Com um ótimo roteiro baseado na peça Tröpfen auf Heisse Steine, de Rainer Werner Fassbinder, o filme se parece muito com os trabalhos do falecido cineasta alemão e explora o sexo a partir de um ponto de vista degenerativo.

O filme se arrasta de maneira um pouco melancólica mas, em contrapartida, presenteia o espectador com alguns momentos recheados com um delicioso humor tragicômico. Em uma das melhores cenas, os personagens se vêem envolvidos em uma dança que revela muito sobre as tensas relações humanas da trama.

O dom-juan em questão é Leopold, um homem de negócios que faz uso de todo charme e inteligência para despertar uma enorme atração em homens e mulheres. Sua destreza na arte da argumentação é incontestável e acaba por desconcertar o inexperiente Franz.

Aos 19 anos, Franz é um jovem que desconhecia outra relação que não fosse o namoro morno com Anna. No melhor diálogo da fita, o rapaz é seduzido por Leopold e abandona a namorada para viver com o amante. Mas Leopold não passa de um conquistador que se diz facilmente entediável. Rapidamente, desenvolve-se entre os dois uma ligação de criador e criatura levada às últimas conseqüências.

A obra conserva um caráter teatral, já que o cenário não vai além da sala de estar, salvo alguns poucos momentos nos quais a ação é transferida ao quarto e ao escritório. A atemporalidade é também bastante visível e só não se faz mais latente devido ao vestuário das personagens que nos remete aos anos 70.

Embora pouco conhecido por aqui, o terceiro longa-metragem de François Ozon (Nossa Linda Família e Os Amantes Criminais) detém algumas tomadas realmente muito boas. Outro trunfo do filme são os excelentes diálogos que dão consistência às intrincadas relações humanas e aos jogos de interesses, não financeiros nem profissionais, mas sexuais. Apesar disso, Gotas não se mostra apelativo e o sexo explícito é substituído por uma montagem excelente que não deixa nenhuma dúvida sobre o ótimo conteúdo do filme.

Luara Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança