Félix e Lola

Ficha técnica


País


Sinopse

Félix trabalha num parque de diversões. Leva uma vida sem graça até que aparece Lola, uma moça misteriosa, que não quer falar do passado. Muitas surpresas estão por vir.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

24/12/2008

Histórias de amor inusitadas são uma das marcas do experiente diretor francês Patrice Leconte, que tem entre os seus méritos mais recentes o excelente Meu Melhor Amigo e Confidências Muito Íntimas. Por suas lentes, o óbvio não existe. Mesmo as paixões mais corriqueiras são tão profundas e solenes que o espectador pode se perder nas minúcias de seus personagens.

Por isso, é preciso prestar atenção ao ver Félix e Lola, que estréia com sete anos de atraso nos cinemas brasileiros – o filme foi realizado em 2001. Quando se acredita ter encontrado as respostas para tudo o que se vê na tela, Leconte consegue ir além e desconstruir sua própria história.

A produção, como o próprio nome já diz, mostra a curiosa relação entre Félix (Philippe Torreton, de Cavaleiros do Ar) e Lola (Charlotte Gainsbourg, de Eu não Estou Lá). Dono dos carrinhos de bate-bate de um parque de diversões, ele leva uma vida sem grandes emoções, a despeito do lugar onde trabalha.

Lá ele conhece Lola. Triste e solitária, a moça é um enigma que Félix é atraído a desvendar. Ela não fala de seu passado, mas a todo o momento tem reações exasperadas diante de pequenos gestos ou desenhos feitos por crianças.

Félix claramente se apaixona por Lola e a emprega no parque, mesmo sem saber o seu sobrenome. Lola corresponde a suas investidas, mas sempre dá a entender que poderá desaparecer no próximo minuto.

Como nada é simples com Leconte, o passado de Lola vem atormentá-la na presença constante de um cantor (Alain Bashung), aparentemente morto por Félix na primeira cena do filme. Se isso parece confuso, é só esperar pelos diálogos travados entre os dois homens.

Félix e Lola, certamente, é um filme menor de Patrice Leconte, daí o atraso na distribuição do filme. No entanto, nele pode ser visto todo o refinamento e competência do diretor que, nas sutilezas, conquista o espectador.

Rodrigo Zavala


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança