Sex Drive - Rumo ao Sexo

Ficha técnica


País


Sinopse

Jovem tímido conhece uma garota pela internet que promete tirar sua virgindade. Como ela vive do outro lado do país, ele "rouba" o carro raro do irmão e vai ao seu encontro, levando a tiracolo um amigo e uma vizinha.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

12/03/2009

Sex Drive – Rumo Ao Sexo é qualquer coisa, menos uma comédia. É, acima de tudo, um exercício de mau gosto – ou falta total deste. É mais uma comédia-adolescente-baseada-em-sexo, como qualquer versão deAmerican Pie ou daqueles filmes dos anos 1980, que atendiam por títulos tão genéricos quanto o seu resultado, como A Primeira Transa de um Nerd. Aliás, se esse nome já não tivesse sido usado, poderia muito bem batizar este subproduto do gênero.

Para se diferenciar dos seus primos de vinte anos atrás, Sex Drive insere a internet no contexto. Ian (Josh Zuckerman), 18 anos, virgem (claro!), frustrado, saco de pancadas do irmão mais velho e bronco, infeliz com as garotas e praticamente sem amigos (quanta desgraça para um adolescente só!), conhece uma garota pela internet, Ms. Tasty (Katrina Bowden). Ela se interessa graças às fotos falsas que recebe dele. A moça promete passar uma noite com ele, mas como ela mora do outro lado do país, ele precisará pegar emprestado – sem avisar – o carro raro do irmão mais velho.

Não é preciso ter 18 anos, ser virgem, desesperado ou frustrado para saber algo que qualquer um é capaz de notar: Ms Tasty é um golpe. Mas Ian, em sua ânsia, não percebe. Para não viajar sozinho, leva a tiracolo um amigo gorducho e conquistador e a vizinha esquisitona.

A longa jornada inclui uma parada numa comunidade dos tradicionais Amish, mas, para sorte de Ian e de seu amigo, é o único dia do ano em que a orgia é liberada. Sim, o filme chega a esse nível.

Tentando flertar com as comédias que levam o nome de Jude Apatow (O Virgem de Quarenta Anos, Ligeiramente Grávidos) ou mesmo Kevin Smith (há uma dupla de coadjuvantes metidos a engraçados que lembram Joe e Silent Bob), o diretor Sean Anders não demonstra o menor talento para lidar com uma câmera ou seu elenco. No final, fica na memória uma cena envolvendo Ian, sua madrasta e uma cueca suja.

Alysson Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança