Ele Não Está Tão a Fim de Você

Ficha técnica


País


Sinopse

Gigi é uma moça desesperada para arrumar um namorado. Depois de cada encontro, fica ansiosa por uma ligação. Suas amigas tentam ajudar dando conselhos, mas será um barman que dará a orientação mais sensata.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

26/03/2009

Se em alguns momentos os diálogos da comédia Ele não está tão a fim de você soarem como algo extraído de um manual de auto-ajuda para mulheres desesperadas,não se trata de mera coincidência. O roteiro é realmente baseado num livro do gênero. O maior apelo dessa comédia romântica é ver mulheres bonitas sofrendo por homens canalhas – enfim, um filme para um público um tanto sádico.

Jennifer Connelly, Jennifer Aniston, Scarlett Johansson fazem parte do grupo de sofredoras compulsivas. Desde pequenas, segundo o filme, as mulheres aprendem que quando um homem as humilha é porque as ama mas, entre outras coisas, ele não consegue lidar com seus sentimentos. A sofredora romântica, obviamente, quer ouvir exatamente isso.

Este é o caso de Gigi (Ginnifer Goodwin, de “Eu e as Mulheres), que é a insegurança e a ansiedade em pessoa. Espera desesperadamente uma ligação de um sujeito com quem saiu uma única vez e, enquanto isso, amola as colegas de trabalho que, cheias de piedade inventam mil desculpas para ele não ter ligado ainda. A única pessoa que parece dar um conselho sensato para a moça é o barman Alex (Justin Long, de Pagando Bem, que Mal Tem?). Mesmo assim, depois de alguns foras, ela não perdeu a esperança e continua atrás do grande amor da sua vida.

Em situação desesperada também está sua colega Beth (Jennifer Aniston, a Rachel da série “Friends”). Ela mora há sete anos com seu namorado Neil (Ben Affleck, de Hollywoodland - Os Bastidores da Fama) e quer casar-se mas, para ele, oficializar a união com papeis e uma aliança não é um mal necessário.

Em meio a todo esse caos feminino, a única pessoa a a manter um relacionamento estável e sem problemas é Janine (Jennifer Connelly, de O Dia em que a Terra Parou). Mas só ela pensa assim, pois seu marido, Ben (Bradley Cooper, de Sim Senhor), está quase cedendo à tentação de entregar-se a um caso extraconjugal com uma aspirante a cantora e professora de ioga, Anna (Scarlett Johansson, de The Spirit – O Filme).

Dirigido por Ken Kwapis (Licença Para Casar) e com roteiro baseado num livro de auto-ajuda homônimo, Ele Não Está Tão A Fim de Você segue todas as regras da comédia romântica convencional – embora tente fingir que é diferente. Mas, ao longo de suas mais de duas sofridas horas, o longa chega ao lugar que o trailer do filme já apontava: amar doi.

No fundo, as mulheres do filme agem como robôs programados para sofrer, sofrer e sofrer por amor, por casamento, por qualquer coisa. O único alívio humano em todo esse sofrimento obsessivo é Drew Barrymore – uma mulher que tem problemas com as diversas tecnologias modernas que, afinal, são novas formas de levar um fora. Não por acaso, a atriz também é coprodutora do filme e, espertamente, deve ter escolhido para si mesma o melhor papel.

Alysson Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança