Snoopy & Charlie Brown: Peanuts, o Filme

Ficha técnica

  • Nome: Snoopy & Charlie Brown: Peanuts, o Filme
  • Nome Original: The Peanuts Movie
  • Cor filmagem: Colorida
  • Origem: EUA
  • Ano de produção: 2014
  • Gênero: Comédia, Animação, Infantil
  • Duração: 87 min
  • Classificação: Livre
  • Direção: Steve Martino
  • Elenco:

País


Sinopse

Na vida de Charlie Brown, tudo costuma dar errado. Quando se apaixona por uma bela Garotinha Ruiva que se mudou para vizinhança, ele fica com medo de se aproximar dela e estragar tudo. Seu beagle Snoopy tenta ajudar, mas causa mais problemas.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

11/01/2016

Os mais puristas provavelmente deverão torcer o nariz para Snoopy & Charlie Brown: Peanuts, o Filme tanto pelo tom menos melancólico do que as tirinhas e animações originais quanto pela textura e colorido que parece pensado para agradar aos mais pequenos. Ainda assim, é uma bela homenagem ao espírito de seu criador, Charles Schulz, pois tudo o que se espera dos personagens está ali.
 
Ao centro, duas histórias de amor: Charlie Brown se apaixona pela nova Garotinha Ruiva que acaba de mudar para a vizinhança, e o beagle Snoopy, numa fantasia sobre a Segunda Guerra – num livro que ele está escrevendo –, precisa salvar a bela poodle Fifi das ameaças do Barão Vermelho.
 
A primeira trama se compõe de uma série de esquetes unidos pela paixonite do personagem; enquanto a outra parece consumir mais tempo e atenção do que necessários – assim como o cachorro que é engraçadinho e tudo mais. Mas toda vez que o filme o deixa fazer suas estripulias, mesquinharias e dancinhas, enfim, implorar por um pouco mais de atenção, o longa parece perder um pouco.
 
Charlie Brown, o eterno melancólico, já começa o filme dando um de seus foras, e, para piorar, logo quando a Garotinha Ruiva está se mudando. Segue, então, uma série de tentativas e fracassos enquanto ele pretende se aproximar dela e declarar o seu amor. Seja na escola – quando mal consegue chegar perto dela – ou quando tenta tocar a campainha de sua casa para devolver o lápis perdido.
 
Ao mesmo tempo, o filme, escrito por Craig e Bryan Schulz, filho e neto do criador dos personagens, e Cornelius Uliano, deixa de lado qualquer tema mais adulto das tirinhas originais, concentrando-se apenas nas questões que podem agradar e ser compreendidas pelo público-alvo, as crianças. Isso não quer dizer que o longa ignora os adultos, seja pelo fator nostalgia ou, simplesmente, pela forma singela como trata os personagens.
 
No lado positivo, não há qualquer tentativa de atualizar as tramas e os eventos recorrentes do original – Lucy continua dando conselhos psicanalíticos e não se deve confiar nela com uma bola na mão, Linus (outrora chamado Lino) não larga seu cobertor azul, e Patty Pimentinha parece ter uma paixonite não assumida por Charlie Brown, a quem chama de Minduim.
 
O diretor Steve Martino (A Era do Gelo 4) investe num colorido vibrante que nunca parece deslocado ou forçado, e ao mesmo tempo faz uma ode às amizades duradoras e ao espírito rebelde da infância.

Alysson Oliveira


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança