Minhas Férias com Patrick

Minhas Férias com Patrick

Ficha técnica


País


Sinopse

Antoinette é uma professora que tem um caso com um pai de uma aluna. Ela planeja tudo para passar as férias com ele, que acaba optando por viajar com a família. Sem se dar por vencida, a moça vai atrás dele, e terá de atravessar um região de montanhas, tendo como companhia apenas um jumento.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

20/04/2021

A comédia Minhas Férias com Patrick, que rendeu à atriz Laure Calamy (da série Dez por cento) o César de Melhor Atriz, é excepcional. É muito raro prêmios reverenciarem atores de comédia, mas o troféu é mais do que merecido nesse filme, ao mesmo tempo, simples e sofisticado. Escrito e dirigido por Caroline Vignal, e inspirado num livro de viagens do escocês Robert Louis Stevenson, o longa tem como ponto de partida a amizade inusitada entre uma mulher e o jumento cujo nome está no título.
 
Antoinette (Calamy) é uma professora de escola primária que tem um caso com Vladmir (Benjamin Lavernhe), pai de uma aluna sua, e pretende passar as férias com ele na região montanhosa de Cevenas. O sujeito, porém, de última hora avisa que mudou de planos e viajará com a família. Sem se dar por vencida, a protagonista faz uma reserva no mesmo lugar, e viaja no dia seguinte para bisbilhotar. Porém, chegando lá para atravessar a cordilheira, contará apenas com o jumento Patrick, que alugou para transportar suas coisas.
 
A graça do filme de Vignal está na situação do peixe fora d’água, uma mulher tipicamente urbana tendo de enfrentar um ambiente rural e inóspito, sem contar o animal teimoso e cheio de vontades próprias desafiando-a o tempo todo. Há química entre os dois, e é nela que a comédia se fortalece. Não é um filme imprevisível, mas isso pouco importa, o que vale aqui são as risadas que arranca com esse par improvável.
 
Durante sua viagem, Antoinette irá se afeiçoar a Patrick e o transformará em seu confidente, contando tudo sobre suas aventuras e desventuras com Vladmir, o que faz do animal quase um psicanalista que apenas ouve e nada diz. Assim, ela, por si própria, irá perceber o que há de errado em sua vida e o que pode fazer para mudar.
 
Minhas Férias com Patrick é, no fundo, um filme sobre empoderamento feminino. A amizade com o simpático jumento é como um catalizador para uma mulher descobrir a si mesma e tornar-se mais forte e independente. Antoinette percebe a relação tóxica e dependente que tem com o amante, e como se libertar disso a fará mais feliz. A diretora é muito bem-sucedida em manter um clima leve, mas sem ser superficial, numa comédia delicada e, ao mesmo tempo, muito pertinente.

Alysson Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança