Raia 4

Raia 4

Ficha técnica


País


Sinopse

Amanda é uma adolescente tímida e solitária, que encontra na natação uma maneira de se descobrir. Sua vida se transforma ao se aproximar de Priscila uma colega de equipe muito mais madura.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

03/05/2021

A protagonista de Raia 4, a adolescente Amanda (Brídia Moni), é extremamente tímida e retraída, encontrando no universo da natação sua válvula de escape. Na solidão da piscina, ela é livre para pensar e, em certa medida, extravasar seu verdadeiro eu. Escrito e dirigido por Emiliano Cunha, o filme toma demais a personalidade dessa personagem para si, e é um tanto frio, distante, quase mecânico em suas relações com as emoções e sentimentos – tal qual a jovem.
 
Em casa, a relação com o pai e a mãe (Rafael Sieg e Fernanda Chicolet), ambos médicos e relativamente ausentes, é complicada. Eles se esforçam, mas a menina pouco fala, muito observa. Ela está numa fase de grandes transformações, como alerta o treinador (José Henrique Ligabue), por isso é preciso vigiar para que seu corpo não saia de forma.
 
O catalisador para uma possível mudança – um amadurecimento emocional – em Amanda se dá com uma colega da equipe de natação, Priscila (Kethelen Guadagnini), mais ou menos da mesma idade que ela, mas mais bem resolvida consigo mesma, com seu corpo e sentimentos. A relação entre elas é complicada, quase um jogo entre sedução discreta e rivalidade. Muita expectativa se cria, mas Raia 4 é um filme em que as coisas se armam e se dissolvem.
 
Premiada em Gramado 2019, a fotografia de Edu Rabin aproveita bastante os tons de azul e imagens subaquáticas, criando uma paleta de cores frias e tons pastel que refletem o estado emocional da protagonista. O longa ainda levou os prêmios do Júri da Crítica, e Melhor longa gaúcho no mesmo festival.

Alysson Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança