O Amor Custa Caro

Ficha técnica

  • Nome: O Amor Custa Caro
  • Nome Original: Intolerable Cruelty
  • Cor filmagem: Colorida
  • Origem: EUA
  • Ano de produção: 2003
  • Gênero: Comédia
  • Duração: 100 min
  • Classificação: 12 anos
  • Direção: Joel Coen, Ethan Coen
  • Elenco:

País


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

16/10/2003

Esqueça a corda, o mosquetão, o saco de magnésio e as sapatilhas. Se o interesse não é escalar uma rocha e sim subir na vida, O Amor Custa Caro, de Joel Coen, prova que boas doses sangue frio e cinismo, algumas fotos na coluna social e uma presa rica são os equipamentos indispensáveis nesse alpinismo social. Mas atenção: não pode faltar ao kit de segurança um bom advogado especialista em divórcios.

Coen foge dos experimentalismos e, ao lado do produtor Brian Grazer (O Professor Aloprado, Uma Mente Brilhante), assina uma comédia cínica e bastante divertida. Parte do êxito da fita deve-se ao roteiro bem-amarrado e cheio de reviravoltas de Robert Ramsey, Matthew Stone e dos irmãos Joel e Ethan Coen. No entanto, o grande mérito fica a cargo da excelente química entre Catherine Zeta-Jones (Chicago, Traffic) e George Clooney (Onze Homens e Um Segredo), em seu melhor papel. Billy Bob Thornton também tem uma ponta impagável.

Miles Massey (Clooney) é um advogado campeão de vitórias judiciais no quesito divórcio, tanto que o mais inviolável dos acordos pré-nupciais carrega seu nome. Rico e bem-sucedido, Massey procura desafios profissionais e encontra um dos grandes quando o endinheirado Rex Rexroth (Edward Herrmann) cruza a porta de seu escritório. Sua difícil tarefa é manter a metade da fortuna de Rex longe das mãos da esposa Marylin (Zeta-Jones) que pediu divórcio após fragrá-lo com a amante.

Experiente e habilidoso, Massey ganha a ação, mas desperta a fúria de Marylin, mulher que vê nos homens que desposa o caminho para a independência financeira. Sem um centavo no bolso, a caça-maridos parte para o próximo alvo, o empresário Howard Doyle (Billy Bob Thornton) que, antes do casório, acaba assinando um pré-nupcial Massey a pedido da amada. A graça do filme, então, passa a ser acompanhar os muitos planos e trapaças que Marylin vai ter que inventar para arrancar alguma grana do novo marido ou de algum outro ricaço que encontrar pelo caminho.

Luara Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança