Notícias

Indie 2021 retoma sessões presenciais em Belo Horizonte

Publicado em 01/12/21 às 13h42

Comemorando os 20 anos do festival, o Indie 2021 celebra a possibilidade de voltar a ser presencial, acontecendo, de 9 a 15 de dezembro, no Cine Belas Artes, em Belo Horizonte, com entrada franca. São 38 filmes, de 16 países. Nos cinemas, são 27 longas, entre os filmes mais premiados do ano, e dois dias especiais dedicados a diretores selecionados. Além disso, no site do Indie há uma programação extra com 11 curtas nacionais e estrangeiros.
 
A sessão Première apresenta o filme que ganhou a Palma de Ouro em Cannes, Titane, de Julia Ducournau; o ganhador do Leão de Ouro da Mostra de Veneza 2021, O acontecimento, de Audrey Diwan; o Urso de Prata – Grande Prêmio do Júri do Festival de Berlim 2021, Roda do Destino, de Ryûsuke Hamaguchi; o novo filme do italiano Michelangelo Frammartino, Il Buco, Prêmio Especial do Júri da Mostra de Veneza 2021; o último filme de Dominik Graf, Fabian - O mundo está acabando; duas novas diretoras, as atrizes Noémie Merlant, com Mi Iubita, Meu Amor, e Hafsia Herzi, com seu segundo filme, A boa mãe. Para completar o programa, um dos diretores mais adorados do Indie, Apichatpong Weerasethakul, comparece com o sublime Memoria.
 
A Mostra Mundial traz nove filmes que foram lançados comercialmente no país, mas não foram exibidos nos cinemas de Belo Horizonte por causa da COVID19 e o lockdown. Chance única para ver nas telas: Rodantes, do mineiro Leandro Lara; a alemã Angela Schanelec (Eu estava em casa, mas...), o japonês Koji Fukada (Perfil de uma mulher), o catalão polêmico Albert Serra (Liberté), a americana Jennifer Reeder (Knives and Skin), o documentário com a PJ Harvey, Um cão chamado dinheiro, de Seamus Murphy; e o filme que ganhou o Prêmio do Júri da edição online do Indie 2020, Sanctorum, do mexicano Joshua Gil. Fecha o programa o ainda inédito no circuito Vitalina Varela, de Pedro Costa.
 
Além disso, no Hong Sang-Soo Day serão exibidos quatro filmes do diretor sul-coreano, exibidos em sequência, na mesma sala e somente neste dia. Dois destes filmes foram lançados recentemente: Encontros, exibido em Berlim 2021 (Urso de Prata de Melhor Roteiro), e A Mulher que fugiu (Urso de Prata de Melhor Diretor em Berlim 2020); e dois filmes mais antigos, Certo Agora, Errado Antes e Na praia à noite sozinha.
 
Outra imersão que o INDIE promove será no universo do mestre japonês Kiyoshi Kurosawa. O dia dedicado ao diretor apresenta o seu último filme, lançado na Mostra de Veneza de 2020, onde ele recebeu o Leão de Prata para melhor direção, A mulher de um espião. Completam a programação do dia: O fim da viagem, o começo de tudo, o catastrófico Antes que tudo desapareça, e o terror de Creepy.
 
Nas Sessões Especiais, destaca-se o diretor japonês Ryûsuke Hamaguchi, a sensação do ano que lançou dois dos melhores filmes de 2021, um deles, Roda do Destino, que está sendo exibido aqui na Première. Além deste, há a chance de ver seu filme anterior, Asako I & II, realizado em 2018. Para rever Apichatpong Weerasethakul, uma oportunidade única de assistir a Cemitério do Esplendor, de 2015. Apichatpong demorou seis anos para lançar outro longa, Memoria, exibido na Première.
 
O site do festival - www.indiefestival.com.br - vai trazer uma programação extra e especial. São onze curtas, de seis países. No site do Indie, é possível também assistir um filme com recursos de acessibilidade com Libras, audiodescrição e legenda descritiva: o longa francês Jovem mulher, de Léonor Serraille.
 
SERVIÇO
INDIE 2021
9 a 15 de dezembro/2021
(no dia 13/12, segunda-feira, não haverá sessões)
 
Presencial
Cine Belas Artes 
R. Gonçalves Dias, 1581 - BH
 
ENTRADA FRANCA
Ingressos na bilheteria do cinema, uma hora antes de cada sessão. Sujeito a lotação das salas.
 
www.indiefestival.com.br
instagram: @indie_festival
twitter: @indiefestival
http://www.facebook.com/indiefilmfestival

Outras notícias